Como ocultar e criptografar arquivos no computador

Assim como ensinei no tutorial anterior, há formas incrivelmente seguras de armazenar arquivos em seu computador. Ao invés de armazenar em pastas dentro de pastas, dentro de pastas, você pode armazenar informações importantes em um container virtual, que funciona como se fosse um HD virtual dentro do seu HD físico. Existe inclusive uma opção para transformar todo o seu HD em uma partição encriptada.

O programa em questão é o VeraCrypt, código aberto e gratuito. Detalhe: o download do programa só deverá ser feito no site oficial da aplicação. Downloads em outros sites podem trazer um risco à segurança, com programas modificados, com vírus e malwares.

Ao realizar a instalação do programa, a primeira tela que você verá é esta. Você será apresentado com a opção de Create Volume, para criar um novo volume criptografado. É nele que iremos clicar.

Agora temos três opções: Create an encrypted file container, Encrypt a non-system partition/drive e Encrypt the system partition or entire system drive.

A primeira opção permite que você crie um disco virtual encriptado. É recomendável para aqueles que querem armazenar poucas informações ou querem criar um disco virtual encriptado de pouco tamanho (10-20 GB), é ela que iremos usar neste tutorial. A segunda opção permite transformar um pen drive, por exemplo, em um container 100% criptografado. Já a última permite encriptar todo um HD ou a partição em que se encontra o HD.

Agora você poderá selecionar Standard VeraCrypt volume ou Hidden VeraCrypt Volume. A opção mais segura é a segunda. A primeira opção irá criar um volume padrão do VeraCrypt, provavelmente ficará salvo como um nome de arquivo sem extensão, exemplo: meuespacoprivado. Já a segunda opção irá criar na verdade dois volumes criptografados: um padrão e um oculto. A diferença entre um container está na senha utilizada: ao digitar uma senha, que talvez você seja forçado a fornecer, será exibido conteúdos que você colocar no volume padrão. Mas se você digitar uma outra senha, aparecerá apenas o conteúdo armazenado no volume oculto.

A opção que iremos escolher é a Normal mode, pois como é a primeira vez que usamos o VeraCrypt, ainda não possuímos uma partição para poder inserir nosso volume oculto.

Agora você irá selecionar uma localização para armazenar o seu container criptografado. Recomendo que não seja em um local de fácil acesso. É importante não inserir acentos, espaços, nem qualquer outro caractere que não seja letras e números. Importante deixar a opção Never save history marcada.

O primeiro container que iremos criar é o container exterior, ou seja, aquele que você queira que as informações sejam acessíveis em caso de alguém forçar você a divulgar sua senha. Digamos que seja o container para colocar arquivos inúteis.

Agora você será apresentado com uma lista de algoritmos de encriptação. A recomendação é escolher um com três algoritmos, AES(Twofish(Serpent)), Serpent(Twofish(AES)) ou Kuzynechik(Serpent(Camellia)). Dos três apresentados, o que possui uma melhor velocidade é o AES(Twofish(Serpent)), e o mais lento é o Kuzynechik(Serpent(Camellia)).

A última opção será escolher o algoritmo de hash. O recomendado é o Whirlpool, mas por ser bastante lento, pode ser que não agrade todos os públicos. Dito isto, o segundo recomendado é o SHA-512.

Agora vamos definir o tamanho do HD criptografado. É importante lembrar que o tamanho precisa conter o volume oculto, ou seja, se for muito pequeno, você não conseguirá criar um container oculto dentro deste container. Para fins de teste, coloquei 16 GB de espaço.

Próximo passo é escolher a senha. Lembre-se: A senha do volume exterior é a senha que você informará caso seja forçado a fornecer. A senha exterior precisa ser bem diferente da senha interior. O tamanho máximo da senha são de 128 caracteres. O tamanho mínimo recomendado são 20 caracteres.

Se você planeja armazenar arquivos com mais de 4 GB, o ideal é marcar a opção Yes.

Agora iremos formatar o volume externo. Ele solicita que você mova o mouse para gerar aleatoriedade para a geração das chaves. Como este é o primeiro espaço criptografado que criamos você pode optar pela opção Quick Format.

Após formatado, a tela acima será exibida. E iremos prosseguir para a criação do volume oculto. Os passos são bem semelhantes à criação do volume externo. Basta seguir até a escolha do tamanho do volume oculto. Como meu volume externo possui 16 GB de espaço, o máximo tamanho permitido é de 15.96 GB. Escolhi 15 GB para poder armazenar 0.96 GB de conteúdo no volume externo.

Agora iremos criar a senha do volume oculto. É importante que seja uma senha completamente diferente da senha criada para o volume externo. Se você usou abc, não use cba, use xyz. Ao clicar em Next, você será direcionado para a escolher se deseja armazenar arquivos maiores do que 4 GB. Se você escolheu Yes no volume exterior, recomendo escolher Yes no volume oculto, e vice-versa.

Agora que você criou seu volume encriptado poderá acessá-lo clicando em Select File e escolhendo o local em que você salvou seu volume criptografado.

Lembre-se: a senha que você digitou primeiro é a senha do volume externo, já a última senha digitada é a senha do volume interno.

Imagem padrão
yeltsin
Artigos: 5

Receba atualizações em seu e-mail

Digite seu e-mail abaixo para se inscrever na minha lista de e-mails e ficar por dentro das novidades.

Deixar uma resposta