0

Artigo atualizado pela última vez em: by

Ecossistemas na Austrália estão entrando em colapso devido às mudanças climáticas. A Austrália que é um dos ecossistemas que possui maior variação climática do mundo, está recheada com animais e plantas capazes de se adaptar à tais mudanças, um ecossistema capaz de aguentar verões bastante quentes e invernos assustadoramente frios.

No entanto, por conta de desmatamento, mineração e outras atividades que transformam as paisagens naturais, essas paisagens estão começando a mudar. Até mesmo em áreas em que o turismo sustentável e serviços que fornecem valor ecológico para a região, o estresse combinado das mudanças climáticas e de eventos de clima extremo estão causando mudanças drásticas do meio ambiente. Essas mudanças são, em sua maioria, repentina e irreversíveis.

Estão inclusos os colapsos da fauna e da flora, a extinção local de espécies nativas, a perda de ecossistemas antigos e altamente diversificados e a criação de comunidades ecológicas inéditas invadidas por novas plantas e animais.

A temperatura média da Austrália (tanto aérea quanto marítima) aumentou em cerca de 1 ° C desde o início do século XIX. Estamos agora experimentando ondas de calor mais longas, mais frequentes e mais intensas, clima de fogo mais extremo e temporadas de fogo mais longas, mudanças na sazonalidade das chuvas e secas que podem ser historicamente incomuns.

O intervalo entre esses eventos também diminuiu, isso significa que até mesmo ecossistemas que são altamente capazes de sobreviver às mudanças de temperatura, também estão sofrendo. Algumas das mudanças identificadas pela equipe de pesquisadores:

  • as florestas de kelp mudaram para turfa de algas após uma única onda de calor marinha em 2011;
  • a destruição dos refúgios de Gondwanan por incêndios florestais provocados por tempestades elétricas em 2016;
  • a morte das florestas de várzea ao longo do rio Murray após a seca milenar em 2001-2009;
  • conversão em larga escala da floresta alpina em matagal devido a repetidos incêndios de 2003 a 2014;
  • expansão e contração em nível comunitário na zona árida após chuvas extremas em 2011–2012, e
  • os manguezais morrem em um trecho de 1.000 km do Golfo de Carpentaria após uma monção fraca em 2015-2016.

Em muitos dos casos, as mudanças são irreversíveis. No entanto, há alguns que ainda acreditam que o aquecimento global é uma mentira contada pelos cientistas da Nasa…

Os evangélicos e a nova inquisição: Morte aos homossexuais e aos “diferentes”

Previous article

Analistas preveem que jogos Battle Royale possam fazer $20 bilhões em 2019

Next article

You may also like

Comments

Deixe uma resposta

More in Ciência